sábado, 5 de maio de 2018

ABRE ASPAS “A TERRÍVEL IMPORTÂNCIA DE SER SOCIÁVEL NO TRABALHO”




        Abro esse humilde espaço para um dos textos de um dos caras mais emblemáticos da Blogosfera de Finanças. O seu trabalho de nos brindar com excelentes posts semanais era sem dúvida um dos motores dessa comunidade no tempo pretérito. Pelo título e pelas poucas palavras, muito de vocês que já acompanham o desenvolver dessa comunidade a pelo menos 2 ou 3 anos já sabem quem é...



Não preciso descrever esse camarada que nos abandonou (parou de postar) e com toda certeza faz uma imensa falta nessa comunidade. Por causa dele que eu tenho um blog hoje e tento descrever como é minha caminhada nesse mundo cão em que vivemos. Sem mais delongas vamos ao post que me marcou para caralho e lembro até hoje.


“A TERRÍVEL IMPORTÂNCIA DE SER SOCIÁVEL NO TRABALHO”

Blá blá blá blá blá blá blá blá blá

Uma coisa que aprendi ao longo dos duros anos de trabalho que vão se acumulando na minha vida é a extrema importância da sociabilidade no mundo do trabalho. Ser sociável ultrapassa a capacidade técnica. Na maioria dos empregos no Bostil, 35% é capacidade técnica (seu conhecimento nas tarefas) e 65% é sociabilidade e seus diferentes aspectos.

Eu sempre observei meus colegas de trabalho para ver quem é considerado muito bom, ruim, o que as pessoas falam uma das outras por trás. A grande verdade é que os seres humanos, principalmente bostileiros, amam os extrovertidos e sociáveis. Eles dominam o mundo.
A razão do porque a sociabilidade é tão vital no mundo do trabalho passa por diversas razões e eu vou enumerá-las:

1- As pessoas tratam o ambiente de trabalho como um ambiente de socialização

Passamos 1/3 de nossas vidas no trabalho. Passamos 8 horas pra muito mais dentro do nosso emprego de 5 a 6 vezes por semana. Ela é a principal atividade do nosso dia. Por passarmos tanto tempo no emprego as pessoas principalmente extrovertidas, pessoas que tem aquela barrinha que já falei aqui de socialização bem grande, pessoas que ganham energia mental em socializar acabam dominando o ambiente da empresa e fazem da cultura do lugar ser de conversar e se meter na vida dos outros.

Todo mundo quer ter colegas conversadores para que possam trocar idéias, se meter na vida alheia, contar coisas pessoais, tirarem sarro um dos outros, fazerem piadas sobre outras pessoas, discutir sobre tudo que você possa imaginar. Chefes também adoram conversar com seus subordinados para tirar sarro, bater papo, caras que riem de suas piadas ou tenham o mesmo senso de humor.

Na minha vida profissional, eu sempre tive que lutar contra minha natureza introvertida. Minha barra de energia de socialização é rapidamente consumida e eu não derivo tanto prazer em relações sociais. Sim, eu me sinto sozinho, sim eu sinto falta de ter um grupo de amigos grande e legal, sim eu gosto de rir, divertir, contar piadas e histórias mas eu não aguento fazer isso todo dia, toda hora. No mundo do trabalho eu tenho que lutar contra eu mesmo ao aguentar perguntas do tipo:
“Como foi seu final de semana”? – “Que música vocÊ gosta?” – “Você viu filme tal?” – “Você já foi pro exterior?” – “Você é solteiro”? – “Qual seu time? Viu o jogo”?. Isso são perguntas diretas feitas mas não é só isso. No mundo do trabalho a socialização também é via piadas que você é obrigado a rir pois ficar sério enquanto todo o setor ri só é aceitável quando você está fazendo alguma coisa urgente caso não é preciso rir. Piadas também são feitas às suas custas numa tênue linha entre bullying e apenas as pessoas querendo tirar alguma reação de você pois, por incrível que pareça, elas querem lhe trazer pra conversa e porque gostam de você. Também ás vezes o setor inteiro está trocando idéias e não participar pode ser rude ou ridículo. Quando seu chefe é quem está falando com você ou com as pessoas e você não participar e demonstrar habilidade social você também está ferrado.

Eu consegui subir na carreira devido um misto de máscara que coloco com coisas específicas que eu consigo fazer que fazem as pessoas confiarem e gostarem de mim até certo ponto. Ultimamente está cada vez mais difícil manter isto pois a socialização é mais importante que a capacidade técnica. Eu não consigo ficar o dia inteiro conversando e trocando idéias com pessoas e isso está acabando comigo. Lidar com mulheres também vem se tornando um martírio pois elas são muito mais difíceis de lidar, são intrometidas, falam muito à todo momento sobre coisas pessoais. Como o mundo está mais feminista e as contratações de mulheres é muito maior, os ambiente das empresas são cada vez mais dominados por elas mas isso eu falo adiante.

2- A teoria moderna do mundo do trabalho incentiva a extroversão e socialização desenfreada.


"hurr durr eu sou o Peter Drucker um guru das empresas e falo um monte de frases bonitas e fodo o trabalhador de bem com minhas teorias que beneficiam extrovertidos e workaholics"

A literatura acadêmica e dos chamados “gurus” dos mundos dos negócios de tempos em tempos inventam modas terríveis que fodem totalmente o trabalhador. Pra terem um idéia uma das idéias muito propagada na década de 80/90 foi o “downsizing” e a “reengenharia”. Estas merdas causaram duros e graves sofrimentos à vários pais de família no mundo inteiro. O primeiro termo significa demitir, demitir, demitir. O segundo termo significa “jogar tudo que fazemos hoje fora e começar a construir do zero”. Ambos causaram terríveis problemas pras empresas que buscam engolir qualquer merda que esses filhas da puta que escrevem livros idiotas escrevem.

A mais nova moda e tendência são o “trabalho em equipe” e o “open office”. O trabalho em equipe significa uma série de situações forçadas de que as equipes nas empresas trabalhem interagindo 100% do tempo, conversando, trocando “idéias” para terem “sinergia” e “resolvam as coisas rapidamente”. Para estimular isso eles incentivam o “open office” que é nada mais que ambientes abertos de escritório sem os famosos “cubículos” ou salas individuais. A poluição visual e sonora dos open office causam violentíssimas perdas de produtividade para as pessoas mas beneficiam os extrovertidos.

Ter que interagir com as pessoas que você odeia forçadamente, reuniões constantes, ser obrigado a dar idéias, lidar com os outros e viver num ambiente cheio de gente falando gera uma cansaço mental terrível nas pessoas e é por isso que muitos aqui relatam (como eu) que após um dia de trabalho é como se fosse um caminhão que tivesse passado por cima da pessoa, e é por isso que as pessoas assistem jornal nacional e novela e comem hamburgueres engordativos de noite: Pois precisam compensar e reenergizar a força mental perdida e esgotada de forma brutal no trabalho.

3- A feminização do mundo do trabalho

 


Hurr durr eu trabalho e me preocupo mais com minhas roupinhas e em ignorar homens feios e ficar bonita pros chefinhos e adoro fofocar com minhas coleguxas o dia inteiro e no almoço hurr durr eu quando a coisa aperta jogo charminhos pros homens resolverem hurrrrrrrr

Contratar mulheres é a nova moda. Onde quer que você vá elas estão aumentando a participação nos concurso públicos e na iniciativa privada mesmo o RH sendo dominado por mulheres, estas ao contrário dos homens, gostam de contratar outras mulheres e só contratam homens quando não há outra opção ou quando ele é muito bonito. Elas ficam do lado do seu gênero. Já homens dão preferência às mulheres pois querem se sentir alfas no meio do seu hárem ou por se sentirem ameaçados fisicamente por outros homens no mesmo ambiente de trabalho.

O resultado é um ambiente de muitas mulheres e elas FALAM MUITO. A principal característica da mulher é sua gana e paixão por socializar. Mulher quer aparecer, quer conversar, quer falar, fofocar, avaliar. Elas amam isso, seus genes são feitos pra isso e elas derivam enorme satisfação e liberam serotonina, dopamina, adrenalina ao conversar com suas amiguxas e colegas no trabalho. Isso acaba por influencia os homens que são drenados no mundo da conversa delas pois precisam socializar para não serem mau vistos por elas. Não só isso o homem sente prazer ao fazer uma mulher rir, ou receber elogios ou ser bem visto por elas instintivamente o que faz ele querer falar mais, competir com outros pelo primeiro lugar no setor entre as vadias.
Ao longo dos anos minhas maiores dificuldades no trabalho foram com mulheres. Sim tive problemas com homens e sempre tenho mas meus piores momentos envolveu mulheres. Elas tem sede de poder, precisam mandar em você. Elas acham que estão na balada ou mercado sexual e fazem testes infernais para lhe testar e tirar do controle. NÃO EXISTE mulher quieta, centrada, que fale pouco, reservada, colega boa de trabalhar no mundo do trabalho. TODAS são ansiosas, faladeira, fofoqueiras, conversadeiras, fazem testes em cima de você, e misturam a vida pessoal e o trabalho.

O que é ser sociável ou como ser sociável?

Socializar significa uma série de coisas e nuances a se fazer no mundo do trabalho. É sua capacidade de fazer piadas boas, de pegar o gancho de piadas, é sua rapidez de responder à um insulto bem humorado ou brincadeira à suas custas de forma rápida, engraçada e legal, é como você interage com seus colegas conversando coisas interessantes com eles ou compartilhando o que eles gostam. É seu bom humor com eles no dia a dia. No almoço é como você bate papo sobre tudo desde política, futebol. É sua capacidade de conseguir fazer ser ouvido num grupo de mais de 3 pessoas e não o cara que fica quieto ou que vai falar e é cortado.

São diversas as nuances. Quanto mais extrovertido e habilidoso alguém na socialização e quanto mais prazer ele deriva das interações sociais mais chances ele tem de subir na carreira e ser feliz no mundo do trabalho.

Pessoas introvertidas ou semi-introvertidas (meu caso) sofrem duramente. Gostamos de conversar mas não o DIA todo. Queremos momentos de silêncio e paz e não gostamos muito de ficar de piadinhas e conversas pessoais o tempo todo. Não somos tão confiantes assim no modo que nos portamos ou parecemos. E isso é crime no mundo do trabalho atual.

Conclusão.

Eu queria um emprego que eu pudesse ficar quieto fazendo minhas coisas e tarefas e saísse no horário. Interagisse sim com colegas mas de forma limitada. Poucas ou nenhuma reunião estúpidas e inúteis.
Mas a verdade é que o mundo é dos extrovertidos, dos workaholics, dos falastrões, dos tagarelas, dos intrometidos, dos babacas sociáveis.
Esse mundo não é pra mim por isso eu quero tanto a independência financeira porque só ela me permite a coisa que verdadeiramente vai trazer a minha felicidade: A liberdade de ser eu mesmo.

Forte abraço!
 --


Parabéns para quem fez o backup do blog dele e de outros que ali estão no site : 

http://www.vidaruimdepobre.com/

Saudades desse fela da puta! Vou tomar até uma dose vodka em homenagem a ele.




19 comentários:

  1. PUTA MERDA ! Voltei no tempo. Concordei quando escreveu e continuo concordando com tudo que ele escreveu. Faz falta.

    ResponderExcluir
  2. Pois é né amigo, infelizmente isso é Brasil, ser falastrão ultrapassa a importância de qualquer capacidade técnica/ profissional que o individuo tenha. Já cansei de ser chefiado por cretinos imbecis que mal sabem ligar um computador e ganham melhor do que eu. As vezes acho que nasci no país errado e com minha personalidade eu teria me dado melhor em lugares como o Japão ou algum país europeu como a Alemanha. Mas, este jeitinho brasileiro de puxa-saco é realmente algo para que eu não tenho a minima aptidão.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Inteligente e sagaz. Eram dele os melhores posts. Uma pena que acabou. Abraço

    ResponderExcluir
  4. Conheci a blogsfera através do blog do Pobretão. Aliás boa parte do público da blogsfera que chegou aqui entre 2012 e 2016 chegou vindo de lá.

    O Pobretão era um personagem, exagerava em algumas questões até pra manter o enredo do blog, mas tinha uma característica que nenhum outro blog da blogsfera conseguiu reproduzir: Ele conseguia transitar entre vários assuntos, trazendo ao longo dos anos um público variado, deixando o politicamente correto de lado e falando aquilo que muitos sabem e fingem não saber e isso muitas vezes com um toque de humor.
    Apesar do clima do blog ter ficado meio pesado em alguns períodos por conta de uma dose de negativismo considerável de alguns posts e comentários, foi possível ler muita coisa útil.
    Tiveram comentários muito bons sobre mercado de trabalho, profissões, alimentação, investimentos, empreendedorismo, relacionamentos etc. E vez ou outra comentários e histórias que quase me fizeram mijar de rir.

    Será se foi processado? Não sei se voltará com o blog, mas apesar de outros blogs terem sido iniciados nos últimos anos, fazem falta alguns blogueiros mais antigos e não fala isso pra desmerecer os mais recentes.
    Extremismos e exageros a parte, hoje ser autêntico é um desafio que muitas vezes é combatido de forma velada ou descarada mesmo.

    ResponderExcluir
  5. Quanto a importância da sociabilidade no trabalho é um fato que infelizmente premia os atores sociais espalhados pelos mais variados ambientes.
    Tem muita gente capaz perdendo espaço pra esses palhaços, que estudaram matemática mas adoram fazer média.
    A politicagem e o puxa saquismo por mais falsos que sejam ainda fazem efeito em algumas situações, em parte porque tem muito superior egocêntrico que tem necessidade da companhia de funcionários que estão prontos para apoiá-los e bajulá-los mesmo que estejam rindo desses superiores por dentro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. *"não estudaram matemática".

      Excluir
  6. Animal, me identifiquei 110%
    Sucesso e que a IF venha rápido.
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. É realmente uma ironia do destino o VDC vir aqui comentar em um post do Pobretão. Ele era o maior hater do Pobreta e foi um dos caras que o levaram a abandonar o blog.

    ResponderExcluir
  8. Vou resumir pra galera que não acompanhava a blogosfera na época o que aconteceu.

    O blog Vida Ruim de Pobre era de longe o mais popular e campeão de visualizações da finansfera. Isso atraiu a inveja de anons e blogueiros que não concordavam com as ideias que ele pregava. A queda do Pobretão foi uma campanha armada por três blogueiros que queriam para si o protagonismo da blogosfera: o Investidor Troll, o Conservador Não Mangina e o Viver de Construção. Juntos ele hatearam o Pobreta até ele jogar a toalha e desistir do blog. A maior sacanagem de todas é que perdemos o excelente blog do Pobretão e por que?
    - O investidor troll não posta mais nada, o blog dele tá abandonado;
    - O conservador não mangina também abandonou blog e agora só fica se envolvendo em briguinhas nas seções de comentários do Pobre-Diabo;
    - O VDC até conseguiu atrair parte da atenção para o seu blog, mas por trás da máscara há elementos decididamente matrixianos. Os posts são chatos e é sempre mais do mesmo, dá pra ver que ele é esforçado mas não tem talento pra escrever ou prender a atenção do leitor como o Pobretão tinha.

    Historiador da Blogosfera

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu tenho uma teoria de que o pobretao na verdade eh o pobre-diabo:
      - o jeitor de escrever eh bem parecido
      - as montagens tambem seguem o mesmo estilo
      - os dois desistiram de civis e soh querem saber de gps
      - os dois bebem pra caralho
      - o salario eh parecido (uns 8k)
      - os dois odeiam trabalho e tem empregos bosta
      - idade parecida (por volta dos 30)

      comparem os posts do pobretao e alguns do pd e verao claras semelhancas

      Excluir
    2. não creio nisso anon 13:00.

      O PD deve ser apenas mais um fake querendo atrair parte do público do Pobretão usando o mesmo estilo de escrita e abordando temas parecidos. Porém muito mais focado na suposta disputa ALFAS X BETAS e falar sobre mulher.

      O blog dele é fraquíssimo, pessimista e sem graça. O nível dos comentários é deprimente.
      Tens uns blogs bucetocêntricos querendo atrair e fidelizar esse tipo de público.

      Excluir
    3. Sempre tive a impressão de que o PD é o pobretão, mas nada a comprovar.

      Os posts do pobretão eram mais engraçados, o PD vive numa eterna briga com outros blogueiros (não estou atribuindo a culpa a ninguém, apenas constatando). Uma pena.

      Excluir
  9. Cara como pode? Isso é o que eu sempre senti e nunca consegui expressar...
    Eu também sou muito introvertido, muito na minha, na verdade odeio socializar, sou quase um anti-social, até em casa eu não gosto muito quando o povo começa falar, eu já fico meio assim: "aí que saco, não para de falar ¬¬". Amo ficar acompanhado de outras pessoas, desde que, elas estejam em silêncio também. Eu não entendo também porque as pessoas gostam tanto de ficar conversando...
    Sobre as mulheres, onde elas estão sempre tem problemas, e muitos. Elas trazem o seu "toque feminino" que é foder com o ambiente e deixar tudo desagradável, e ainda tem gente que diz que a mulher tem um perfil de mãe, por isso de se contratar mulheres (Oxe, num fode parça!).
    Eu tive uma péssima experiência quando fui fazer um curso técnico em comércio, eram 30 alunos, maioria mulheres, 5 homens. Os dramas eram demais nesse curso. Meu pai amado que sofrência era acordar cedo e ficar no meio daquelas putas falastronas, era falta de rola na boca pra ficarem quietas. Elas se juntam em panelinhas e ficam disputando entre elas sobre assuntos ridículos, achando que elas têm inveja umas das outras (que bosta elas têm na cabeça?).
    Conclusão dessa tragédia? Acabei desistindo desse curso lixo. É insuportável ficar perto de mulher quando tem as coleguxas junto. Pqp é demais pra mim. Talvez seja por isso que eu hoje prefiro ser gay, pra ficar longe das ppk falante, pois falam até pelo koo.
    Quanto ao emprego eu atualmente estou desempregado e to sofrendo muito por isso pois eu nunca fui muito de socializar e agora preciso do QI = Quem Indica, é de lascar!
    Tá aí uma das coisas que eu preciso aprender, ser falso o suficiente pra conseguir arrumar alguém pra descolar isso pra mim, é uma calamidade essa vida bosta de se socializar. Na verdade acredito que ninguém gosta, só faz isso por interesses futuros, quase como uma troca de favores, talvez por isso muita gente gosta da ideia de concurso público, você faz e passa por mérito e não por QI.
    Enfim odeio me socializar por obrigação, não consigo fingir, acabo dando aquele sorrisinho amarelo e falso e sem querer as pessoas em volta acabam percebendo e se afastando achando que eu sou mal educado, chato, sem graça, metido rs mas num é nada disso não, só não gosto de conversar mesmo, não tenho paciência!

    ResponderExcluir
  10. Sou mais 1 que conheceu a blogosfera através do pobreta, esse post eu lembro dele, mesmo sendo há 3 anos atrás continua sendo atual...

    ResponderExcluir
  11. Só Verdades! Tem que ser tipo o amigão da galera e principalmente dos chefes.

    "A feminização do mundo do trabalho" baixou o desempenho das Empresas pelo que percebi.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  12. Uma das grandes vantagens de ser servidor efetivo é justamente não precisar de ser sociável.

    Eu chego no horário combinado, faço o trabalho (sempre com a maior qualidade ao meu alcance) e vou embora. Não participo de happy hours, almoço sozinho, trago lanche de casa etc. A única coisa que ainda faço é participar das comemorações de aniversário (as quais são realizadas na repartição, se eu não participasse a única solução seria sair da sala). As que são feitas fora do ambiente de trabalho (de chefes) eu corro léguas. Nunca fui e pretendo nunca ir.

    Abraço e valeu por trazer a lembrança do saudoso pobretão!

    ResponderExcluir
  13. Olá,

    Você está com problemas financeiros? Você precisa de empréstimo para pagar as contas e
    dívidas? Você quer começar um novo negócio ou melhorar o seu negócio?
    Contacte-nos hoje para o e-mail da solução financeira:
    Hernandezarcos0@gmail.com Qualificação: 1) O mutuário deve estar em
    pelo menos 18 anos de idade, 2) Mesmo com crédito ruim para obter um empréstimo mutuários
    garantia 3) A promoção, em ser fornecido de baixo crédito.

    Pedido de empréstimo

    Nome:
    País:
    Endereço:
    Telefone:
    Era:
    Status:
    Ocupação:
    Renda mensal:
    Montante do empréstimo:
    Duração do empréstimo:
    Finalidade do fundo:

    Sr. Hernandez Arcos

    ResponderExcluir
  14. Se você está procurando apartamentos de alto padrão na praia, conheça a Riviera de São Lourenço. Um ótimo lugar para investimentos! Acesse: www.pratesimoveisriviera.com.br

    ResponderExcluir
  15. "Contratar mulheres é a nova moda". Sério? Estão conquistando espaço no mercado de trabalho, incluindo em concursos, por competência, não há cota para elas, apenas provaram que são MELHORES, apesar do machismo e preconceito. Discurso de alguém invejoso, por não ter as qualidades exigidas no mercado de trabalho. Patético!

    ResponderExcluir