quinta-feira, 26 de abril de 2018

COMO EU AUMENTO MINHAS POSIÇÕES $$ EM RENDA VARIÁVEL




        Todo dia eu erro e aprendo uma coisinha a mais sobre mercado financeiro. Percebi que aquilo que estudei (para passar) na faculdade, onde o professor falava com aquela ênfase acadêmica sobre, modelo de Gordon, precificação de dividendos, Modigliani e Miller, teoria da carteira eficiente de Markowitz, estão me fazendo falta agora. Uma coisa é inegável. A prática está moldando o tipo de investidor que sou. E naturalmente esses assuntos vêm à baila.
        O que eu venho bolando são ferramentas pessoais que apoiam minhas estratégias. O motivo é simples, nessa jornada de longo prazo, quase que uma maratona, eu não posso perder o foco de compra daqueles ativos que eu escolhi a dedo.



        Para isso, eu gostaria de apresentar meu método de aumento em posição nos ativos de renda variável. Vamos a ele (pega papel e lápis aí, que titio vai explicar):



  1.   Tenho uma planilha onde foram criadas as seguintes colunas:

TICKER
VALOR ATUAL
PREÇO MÉDIO
QTD. ATUAL
COTAÇÃO ATUAL
DIFERENÇA
%
OBSERV.

i.            Ticker – Código do papel que possuo;
ii.          Valor Atual – Resultado do meu Preço atual * Quantidade de cotas ou ações;
iii.        Preço Médio – Valor ponderado pelo preço da compra e pelas respectivas quantidades adquiridas;
iv.         QTD. Atual – Quantidade de cotas ou ações;
v.           Cotação Atual – Pulo do gato, pois uso planilha do Google Drive, onde adiciono uma query (disponível no final desse post) que retorna o valor do papel a mercado. Isso é muito importante, pois não preciso ficar atualizando cotação de quase 25 ativos de renda variável (tem um leve delay, mas não importa, sempre opero com mercado fechado);
vi.         Diferença – Diferença do valor atual e meu preço médio;
vii.       % - Diferença em percentual;
viii.     Observ. – Local onde coloco minhas considerações.
Ufa! Agora acabou? Não! Senta que lá vem história.
  2.   O segundo passo foi tirar uma média de valor de todos os ativos. Essa média é apenas um referencial. Hoje a média de valor da cart. de renda variável toda é em torno de R$1700.
  3.   Definido o alvo R$1700, a mágica é esperar o mercado. Como sabemos as oportunidades no mercado financeiro são igual a pegar ônibus, você perde uma viagem e daqui a pouco vem outra, se você aguardar com calma é claro. Abaixo a imagem da planilha e reparem que as células verdes são apenas formatação condicional, onde quando o preço for menor que o meu PM ela fica marcada. A ideia é considerar a compra com o intuito de aumentar posição, atingir a média da carteira e acima de tudo diminuir forçadamente meu preço médio com as oportunidades geradas pela volatilidade do mercado, pânico e todo tipo de fluxo que aparecer.




ATENÇÃO!

O que está aí em cima não são recomendações. Nem de ativos, nem de como fazer. Estou mostrando como faço, pois aproveito as oportunidades do mercado, para diminuir meu preço médio. De nada adianta comprar ativos ruins e ficar comprando mais e mais e mais, apenas porque o preço esta caindo. Lembre-se do que citei mais cima, esses ativos, eu escolhi a dedo, confio, gosto e quero ser sócio desses empreendimentos.
        Existem situações que eu não vou considerar a compra somente pelo preço inferior e sim por outros critérios que me satisfazem e me tranquilizam.
        Enfim, esse é meu jeito de comprar. Basicamente estou cevando cada bezerro e um dia quem sabe tenha uma carteira que poderei viver dos proventos e ter uma vida digna.
        E você, como faz? Deixa seu comentário.

Muito sucesso para todos e bons investimentos!!!

Query (A8 .. ticker): =IF(A8="";""; IF(OR(A8="-";A8="");"";IF(GOOGLEFINANCE(A8)=0;QUERY(Importhtml("http://cotacoes.economia.uol.com.br/acao/index.html?codigo="&LOWER(A8)&".SA";"Table";0);"SELECT Col5 LIMIT 1 OFFSET 1";0);IFERROR(GOOGLEFINANCE(A8);QUERY(Importhtml("http://cotacoes.economia.uol.com.br/acao/index.html?codigo="&LOWER(A8)&".SA";"Table";0);"SELECT Col5 LIMIT 1 OFFSET 1";0)))))






13 comentários:

  1. "Nunca compre uma ação porque ela teve uma grande queda da sua última alta."
    Jesse Livermore

    Preço não importa. Se o ativo é bom, compra a qualquer preço...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon 21:31, com o devido respeito, não estou aqui para discutir filosofia. Mas te oriento a ver o que próprio Bastter fala sobre isso. Preço não importa se você está começando. Não somos rei do valuation e tão pouco temos bola de cristal. Se o ativo é bom, você escolheu pq não aumentar posição quando ele está em "promoção" ? Eu adoro Picanha, quando o Joesley B. faz merda, eu aproveito e faço churrasco.

      Forte abraço !

      Excluir
  2. Parabéns e obrigado pela sua generosidade de compartilhar e se dispor a ensinar as pessoas. Torço para que seus investimentos evoluam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá William, obrigado pelas palavras. Sucesso!!

      Excluir
  3. Faço quase igual.
    Peguei a planilha do "Ele não surfa nada" e mudei quase que tudo, mas mantive a essencia. E nela consigo ver o quanto estou de IF, progressões, etc... e também entra essa questão de PM. A diferença que considero "aportar" quando o PM estiver acima do mercado, e também, se não estiver ultrapassado uma participação pré estabelecida do ativo na minha carteira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Lúcio, depois manda o link. Já ouvi falar várias vezes dessa planilha.

      Também considero aportar além do PM, essa métrica é apenas para aumentar posições e nao esquecer ativos para traz. Abs

      Excluir
  4. E ai Rato, blza?

    Eu entendi que você faz toda uma análise dos fundamentos da companhia (ou do fundo) antes de encarteirá-la, por isso entendo que você não está premiando ativos ruins, porém acho essa metodologia muito frágil.

    O fato de uma ação estar com preço acima do seu preço médio não quer dizer que ela pode subir mais ainda, assim como uma ação que está com preço abaixo do seu PM pode estar com indicativo de deterioração de fundamentos (Cielo é um exemplo).

    Eu refinaria essa planilha com algum indicador relacionado à P/L e margem de segurança.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande SM, uma honra tê-lo aqui. Tenho outra planilha de avaliação e acompanhamento. Fora ler os kits de investidores disponibilizados. Traco uma margem de segurança, mas não me preocupa margem de baixa. Se perder os fundamentos, encerro a posição e vou para outra. Mas refinarei a ferramenta. Obg

      Excluir
  5. Senhor Ministro, acredito que ele fez a analise antes de elencar os ativos, logo, quando ele vai comprar, verifica se ha algum com preco ~em promocao~ e adquire aquele ativo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Rodrigo. Claro não é apenas isso que norteia os aportes.

      Excluir
  6. Atualização: Uma semana se passou e nessas horas de volatilidade como a atual que vemos na pratica como diminuir o preço médio e aumentar posição nas empresas que queremos ser sócios. Evidente que não somente naquelas que estão abaixo do encarteirado, mas como um todo. Oportunidade vai e volta, falta dinheiro e coragem (pelo menos pra mim kkkk).

    ResponderExcluir
  7. Amigo, boa noite. Qual formula você usou para calcular a % ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Susse, no Excel faço assim:=(E2-C2)/E2
      Abraço

      Excluir