quarta-feira, 22 de junho de 2016

DNA DA MENTE RICA x DNA DA MENTE POBRE


A muito tempo estou para escrever algo relativo a este tema, pois acredito ser de grande valor em todos os aspectos de nossas vidas. Escrevo pois é algo que tive que lidar ativamente em meu último emprego, onde 90% das pessoas eram de classes menos favorecidas.
Para driblar as crenças do meio dominante que eram mais fortes, fui obrigado a me fechar para muita das coisas que observava, convivia e principalmente seguir meus critério a risca.


Thomas Stanley e William Danko, escritores do famoso livro “O Milionário Mora Ao Lado” dentre outros livros de grande sucesso vão me auxiliar com uma de suas teses científicas, em que eles demonstram os hábitos das pessoas que saem do zero para construir fortuna. Eles são os criadores do “DNA da mente rica e o DNA da mente pobre”.



Existem pessoas que pensam como pobre, se sente como pobre, agem como pobre e só anda com pobre. Qual será o resultado mais provável dessa pessoa ao longo de sua jornada ? Reparem que não é nenhum tipo de dica milagrosa e que muito menos os autores visam escarniar ou criar um seleto grupo de pessoas ricas que só se misturam com pessoas ricas. É apenas uma questão séria de puro contágio social, quer outro exemplo ? Você anda com pessoa doente, pensa como pessoa doente, age como pessoa doente e você se sente doente. O que você acha que vai ter na vida ? Saúde ? ENTENDEU !?


A diferença é que as pessoas que nascem pobres e saem desse círculo vicioso, eles embora convivam com dificuldade financeira, eles PENSAM como pessoas prósperas. Não se deixam influenciar pela influência do meio que é forte. Buscam informações que por ventura o meio não traz e vão atrás de quebrar essa tendência, esse ciclo vicioso.


O raciocínio é muito interessante, pois eles mencionam, que as vezes o sujeito pode até momentaneamente ter dificuldades financeiras, mas se ele tem o DNA da mente rica, há uma tendência no médio e longo prazo que ele tenha sucesso financeiro.


Cuidado com o CONTÁGIO SOCIAL, ele pode levantar seu animo e sua vida pessoal/profissional (espírito de equipe, igreja, estádio de esportes...), ou pode arruinar seus planos com o “pensamento das massas”. Não espere da grande maioria ao seu redor, como por exemplo no meu antigo trabalho, uma cultura pró investimento, pró educação e pró riqueza. A maioria já está moldada pelas suas crenças mais primitivas, que se afirmaram e solidificaram com o passar do tempo, onde ser próspero é sinônimo de mal caráter e etc. Um povo que não procura mudar e só sabe procrastinar colocando a culpa no governo, na crise,  na família, no cachorro, na esposa ...


Para ilustrar as diferenças, achei um outro dia vagando em um fórum, um compilado de contrastes, entre a Mente Rica e a Mente Pobre. Algumas ideias vêm de Os Segredos da Mente Milionária, outras do Pai Rico, Pai Pobre, e outras são divagações do autor do post.


  1. O rico acredita que pode moldar o seu destino. O pobre acredita que o destino acontece.
  2. O rico assume o compromisso de ser rico. O pobre gostaria de ser rico.
  3. O rico entra no jogo do dinheiro pra ganhar. O pobre entra no jogo do dinheiro pra não perder.
  4. O rico usa juros a seu favor. O pobre usa juros contra ele mesmo, porque quer tudo pra agora.
  5. O rico admira pessoas ricas e as toma como exemplos. O pobre detesta pessoas ricas e as toma como exemplos de mau caráter.
  6. O rico se aproxima de indivíduos bem-sucedidos. O pobre prefere amigos que, como ele, passam dificuldades financeiras e são fracassados.
  7. O rico diz "como posso ter isso"? O pobre diz "não posso ter isso".
  8. O rico estuda investimentos e faz planos. O pobre diz que "não tem tempo para estas coisas".
  9. O rico é um ótimo recebedor. O pobre é um péssimo recebedor.
  10. O rico paga a si mesmo primeiro. O pobre paga aos outros primeiro.
  11. O rico prefere ser remunerado pelos resultados. O pobre prefere ser remunerado pelo tempo dispendido.
  12. O rico foca no patrimônio líquido. O pobre foca no rendimento mensal.
  13. O rico, quando sofre uma adversidade, se pergunta "como posso tirar proveito disso?". O pobre, na adversidade, se lamenta.
  14. O rico identifica os ricos pela sua educação financeira. O pobre identifica alguém como "rico" pelos bens materiais que exibe.
  15. O rico busca a prosperidade financeira. O pobre confunde essa busca do rico com falta de espiritualidade.
  16. O rico foca na solução. O pobre foca no problema.
  17. O rico, numa compra parcelada, calcula os juros embutidos e faz contas para decidir se a compra vale a pena. O pobre só observa o tamanho da parcela.
  18. O rico põe seu dinheiro para trabalhar duro para ele. O pobre trabalha duro pelo seu dinheiro.
  19. O rico administra bem o seu dinheiro. O pobre deixa a vida o levar.
  20. O rico tem uma visão realista dos investimentos. O pobre quando investe pensa apenas no curtíssimo prazo e espera lucros absurdos.
  21. O rico não despreza um rendimento passivo, mesmo que pequeno. O pobre diz "o que adianta botar o dinheiro na poupança se rende tão pouco?"
  22. O rico age apesar do medo. O pobre fica paralisado pelo medo.
  23. O rico foca em oportunidades. O pobre foca em benefícios.
  24. O rico pensa grande. O pobre pensa pequeno.
  25. Se o rico ganha um valor, em algum tempo o patrimônio terá aumentado. Se o pobre ganha um valor, em algum tempo o patrimônio terá desaparecido completamente.
  26. Se você tirar todo o dinheiro de um rico, depois de algum tempo ele estará recuperado. Se você tirar todo o dinheiro de um pobre, ele dependerá de outras pessoas para sobreviver.
  27. O rico diz "tenho que ser rico por causa de vocês, meus filhos". O pobre diz "não sou rico porque tenho filhos".
  28. O rico tem um plano de independência para o futuro. O pobre acha que trabalhar até morrer e depender do governo e dos filhos é um plano razoável.
  29. O rico diz "posso ter as duas coisas". O pobre diz "posso ter isso ou aquilo".
  30. O rico procura se aprimorar sempre. O pobre acredita que já sabe tudo.
  31. O rico diz "que lição posso aprender com este erro?". O pobre diz "desde o começo eu já sabia que não daria certo".
  32. O rico encara um fracasso como um aprendizado. O pobre encara um fracasso como um alerta para nunca mais se arriscar.
  33. O rico fica cada vez mais rico. O pobre fica cada vez mais pobre.


E se você chegou aqui, parabéns. Cabe a você e a mim, o direito de escolha com relação ao que queremos.


Muito sucesso para todos e até o fechamento do mês de junho.

32 comentários:

  1. Eu acho essa listagem bacana. No entanto, tem que tomar cuidado com essas idéias binárias.
    Imagina o cara dizer: sou casado com a Gisele Bundchen, mas não como ela. Faz sentido?
    O meio termo para mim é o ideal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. WTF?

      Claro que faz. Tem tanta mulher fresca por aí, que só suga o otário e não dá nada em troca.

      Excluir
    2. Anon, até entendi o raciocinio do binário, mas não da Gisele. kkkk

      Obrigado pela dica, pode ter certeza que farei o uso moderado. Não podemos ser nem 0 nem muito menos 100.

      Excluir
  2. Excelente post, com grandes insights...
    Como o Anôn disse, a lógica binária realmente é perversa, mas a moderação ou meio termo o é igualmente.

    Cada situação um contexto, ora meio termo, ora um extremo, assim a banda toca.

    Falow,
    Pardal
    Até o fechamento...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande PI, obrigado pela visita.

      Realmente temos que ter cuidado quanto aos máximos e mínimos. No entanto, vale ressaltar que os itens elencados foram de um fórum e que a maioria são de livros que são bastante debatidos na blogosfera.
      Existem situações que não concordo, mas outras são bastante relevantes. Devemos fazer o uso moderado e é claro nosso próprio juízo.


      Até mais !

      Excluir
  3. Um dos melhores artigos que li na Blogsfera, que aliás está cheia de desinformantes. Eu acredito que a pessoa seja 90% um papel em branco sendo escrito todos os dias pelo ambiente que a cerca, companhias e etc. Pensamentos e hábitos de pobre te deixam pobre, isso é uma afirmação bastante científica!

    Dois autores que falam disso também são o Kiyosaki e o Brian Tracy (recomendo assistir vídeos dele no youtube). Seu pensamento leva à ações, portanto ficar rico possui sim uma lógica bem simples. Eu sou exemplo disso (ainda não sou rico) mas ler Pai Rico Pai Pobre foi um tapa na cara. Eu simplesmente pensava como pobre 24 horas por dia! Depois disso resolvi mudar e obtive ótimos resultados, e um deles que é muito importante para mim foi ter PERDIDO O MEDO de muita coisa. Hoje identifico erros que as pessoas cometem por culpa do medo incutido nas cabeças de pobre.

    Peço licença para postar um texto que fiz ano passado após ler uma pesquisa que afirmava que O FATOR NÚMERO UM PARA SE OBTER SUCESSO era com quem você andava e a qualidade do seu network.

    https://conhecimentofinanceiro.blogspot.pt/2015/10/quais-sao-seus-pontos-de-referencia.html

    Valeu Rato!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande CF, to acompanhando sua saga em Portuga.

      Nossa história somos nós que fazemos. Desde pequeno entendi que existe as pessoas que estão aqui para ver e outras para experimentar.

      As que só ficam vendo, acabam por passar a vida toda reclamando de suas vidas que poderia ter sido mais interessantes. E as que experimentam, por vezes quebram a cara, mas sempre saem com um aprendizado novo.

      É questão de escolha. De fato somos um papel em branco. Cabe a nós escrever o que achamos mais válido.

      Assistirei o vídeo mencionado e farei a leitura do seu post.

      Um forte abraço e até a próxima.

      Excluir
  4. Ótimo texto.

    Resume bem a questão da mentalidade.

    Acho que há 2 pontos principais para a pessoa sair do DNA de pobre e ir pro de Rico.

    Primeiro: Conhecimento
    Segundo: Ação

    Abçs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato quebrar a tendência.

      Conhecer e agir.


      Obrigado pela visita II.

      Abs

      Excluir
  5. Rato,

    Bom o post, como já observado pelos nossos colegas, cuidados com as verdades absolutas ... e o contágio social é real ... em minha vida mudei bastante os circulos de pessoas mais próximas, por mudança de cidades, por mudança de empresa... e quando você está cercado de gente mais pró ativa, você tende a ser mais pró ativo ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ficarei atento aos raciocínios binários.

      Com relação ao espírito coletivo, realmente faz toda diferença pessoas que estejam com mais vontade, garra. Evidente que não da para manter 110% o tempo todo. Mas o pior dos casos, é se relacionar só com "fracassado".

      Abro uma questão interessante.

      Quando liderei minha última equipe, tive a oportunidade de triar e trazer pessoas do mercado. Errei muito e acertei também. Mas vou me ater ao erro.

      Um dos piores erros, foi trazer 2 meninas do mercado, que praticamente arrasaram com minha equipe. Fofoca, intriga, não fazia trabalho nenhum, qualidade zero E se relacionavam apenas com quem estava descontente da empresa. Comecei a observar e me questionar. Pq essas duas que acabará de chegar, foram logo para aquelas pessoas que estavam de data marcada para sair da empresa ?

      É um misto de contágio social, com cultura reativa, que ao se enquadrar no meio dominante acaba "vingando". Por sorte elas mesmos desistiram e consegui outras duas pessoas que estão lá até hoje, mesmo com minha saída.

      Por isso eu falo, contágio social é complicado. Movimento as maiorias.

      Valeu Rodolfo, forte abs !!

      Excluir
  6. 20 - O rico tem uma visão realista dos investimentos. O pobre quando investe pensa apenas no curtíssimo prazo e espera lucros absurdos.

    Não só nos investimentos, mas na vida. Fazem tudo no impulso, pois sabem que amanhã pode não estarem mais vivos para desfrutarem (já se conformaram com o ambiente que vive).

    Porque não desenvolve melhor isso e lança um ebook? Faz igual o Nego safado do Raiam com aquele lixo que ele chama de livro chamado hackeando tudo. Contrata um candango pelo fivver e bota na primeira posição da Amazon.

    Abraços!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala PS, confesso que nesse item fiquei meio preocupado. kkkk A maioria dos meus investimentos estão para o curto prazo. Mas é mais por questões de estratégia, espero mudar isso a partir de mês que vem.


      Mas de fato o pobre tem a mania do ontem. Não sei se remete ao tempo da hiper inflação, ou da escravidão, ou sei lá. Arrumar desculpas eu poderia arrumar mil e uma. Mas querer mudar a galera não quer.

      Quer saber, não tem problema. Se a grande maioria gosta de perder, eu vou é ganhar. Se tem alguém perdendo, tem alguém ganhando e esse cara tem que ser eu.

      Vou pensar na sugestão, mas por enquanto fica apenas nesse espaço. Uso aqui como motivador principalmente e compartilhar idéias que vão surgindo. Espero que o blog além de um local para registrar minha caminhada, seja uma espécie de capsula do tempo. Quero olhar essa bagaça com 30 anos de idade, 40 anos e rir um pouco de algumas coisas e ver a evolução.

      Olha que engraçado. Outro dia cancelei minha conta do Twitter. Acho uma merda e nunca usei para nada. Quando recuperei a senha e entrei, achei um mini post de 2008. Cara, eu era igual a maioria. Coisas do tipo, " partiu olimpão"...."saquá tava bombando no feriadaum"..."rio 2016, será que até lá to rico?"...

      Escrevendo assim e vivendo esse estilo de vida (ném) não ia ter jeito. kkkk
      Mas percebi algo interessante, eu já estive do outro lado da moeda e aos poucos estou modelando um novo "eu". Conhecimento + ação e principalmente não me acomodei com aquela porcaria de vida suburbana.


      Confesso que não conheço o Raiam, vou procurar. Se der grana eu faço !


      Valeu !

      Excluir
  7. Bacana este apanhando geral... É interessante notar outra questão relacionada ao comportamento... Não é apenas o contágio social... Como diz o post, está no nosso DNA... A necessidade de recompensa imediata é instintiva... O padrao do ser humano é consumir tudo que pode hoje... Sem educação financeira raras sao as pessoas que conseguem ter uma visao racional sobre o dinheiro e a partir de entao reunir forças para lutar contra os instintos... Na verdade a grande diferença entre o rico e o pobre é que o rico domina seus instintos enquanto o pobre é dominado por eles

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. IDR, não poderia ter ilustrado melhor o post.

      Crenças, instintos, cultura... São tantos os fatores que nos levam a viver uma vida desregrada, que se não procurarmos mudar, acabaremos como a maioria, tendo que contar com uma pensão miserável do INSS.

      Percebo que há algo em comum a todos nós, a certeza que as classes menos favorecidas querem tudo para ontem. Isso é péssimo, é como eles fossem falecer hoje ou amanhã...

      Eu quero viver,BEM, até os 100 anos e com saúde e se possível com dinheiro.

      Saúde será um outro foco que começarei a correr atrás com mais vigor. Deixa esse tema para depois.


      Forte abraço meu caro e até breve.

      Excluir
  8. Gostei muito do texto.

    Infelizmente hoje em dia nao consigo ter nem 5 minutos de conversa com os colegas da minha antiga rua e que cresceram comigo, pois tudo mudou, e eles sao acomodados e tem este pensamento de pobreza.

    Como ando mais com colegas do trabalho de melhor poder aquisitivo, perdi totalmente a conexao com estes antigos colegas de rua.

    Faz muito sentido varias das indicacoes dadas.

    Abraco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande VDC. Infelizmente percebo que a vida trata de separar e selecionar as amizades por nós.

      Os interesses mudam, os assuntos, o estilo de vida dentre outras coisas.

      Tenho "amigos" de infância que me olham como arrogante hoje e outros que me olham como perrapado, pois ainda não tenho quase nada além do conhecimento que estou acumulando. Fico na minha e não "remou" essas situações, apenas um pouco entristecido com alguns que um dia chamei de irmão... Mas é assim, nesses 27 carnavais que estive nessa terra, aprendi que nem tudo é 100% como o que queremos.

      Com relação ao trabalho, realmente ficou complicado ter uma relação mais afinada com a grande maioria. A galera era muito deprimente e de pensamento medíocre. Não quer dizer que não confraternizava, conversava, debatia e até almoçava. Mas era apenas ali, fora do trabalho não haveria a menor possibilidade de me relacionar com a maioria, pois infelizmente não me trariam nenhum benefício (amizade) e ao contrário, até certos malefícios. Exemplo do camarada que me pediu emprestado um qualquer....

      Enfim, vivendo e aprendendo.

      Um forte abraço .

      Excluir
    2. Estou um grupo de zap dos meus amigos e colegas de adolescência, tem uns 30 lá. 99% só falam de: sexo, cerveja, sexo, cerveja, piadas, futebol, futebol, piadas e... churrasco com CERVEJA. Tem um cara ex-jogador da Seleção Brasileira de futebol (era pra ser ao menos bem de vida) que está na MERDA. Mas, só fala em "rock", futebol, cerveja... Tenho dó, nem perco meu tempo e ninguém sabe do meu patrimônio. Vão achar que roubei ou herdei.

      Leia este texto por favor, é sobre a realidade política do Brasil, mas serve exatamente para o contexto do assunto IF - quando falamos com as pessoas ao nosso redor, cegas e que só sabem reclamar ou nos rotular:

      AMIGOS NA SOLIDÃO (https://maldadedestilada.wordpress.com/2016/04/24/amigos-na-solidao/)

      Excluir
    3. HM, esse artigo é perfeito. "A pílula vermelha é difícil." "“O conhecimento da realidade traz a verdade. A verdade liberta. O preço da liberdade? A solidão. Boa sorte.”

      Recomendarei a todos a ler.


      Forte abraço !

      Excluir
  9. Ótimo texto Rato!
    Creio que tudo começa na mentalidade, e isso já ta mais que provado.
    As vezes ficamos como caras chatos para os demais, por que a boca fala do que o coração tá cheio, então iremos certamente falar sobre educação financeira, poupar, investir. Esse tipo de assunto é chato para quem não quer sair da matrix, então entra a difícil missão de conviver com pessoas com mentalidade pobre, o melhor é quando começa o assunto, sair fora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Chaves. Palavras tão bonitas que mandei até para minha mulher. kkkkk

      Mas de fato a empolgação é algo que é latente naqueles que descobriram um novo modo de trilhar o caminho do sucesso.

      O grande problema é que nem todos compartilham de uma visão otimista como a nossa. Então no melhor dos casos é selecionar ao máximo e ter discrição.


      Obrigado pela visita meu caro, até mais !

      Excluir
  10. Essa questão do ambiente faz toda diferença, estou vivendo isso no meu trabalho.
    Trabalho a 6 anos na mesma empresa. Durante mais 4 anos trabalhei num setor administrativo. Todos ganhávamos na mesma média. A galera era super acomodada. Só falava onde seria a farra na sexta feira. A conversa girava em torno de futebol, estagiárias gosotosas (coisa boa) e festas.
    A pouco mais de um ano aceitei assumir um cargo com mais responsabilidades na área técnica.
    Hoje no meu setor sou o que ganha menos, a galera tem outro nível. Todo mundo formado, já viajaram pra fora. Tem uma colega que tem 3 formações, fala inglês, francês e estuda alemão, tem quase 60 anos e mais de 30 de empresa.
    A diferença no ambiente é brutal. O pessoal conversa sobre viagens, investimentos, estudo, atividade física.
    E num ambiente melhor vc acaba por querer melhorar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se for levar contextualizar com os ditados da minha vózinha... Quem anda com porcos farelo come..

      Parabéns pela mudança Anon 16:58.

      Excluir
  11. Este livro mudou minha vida, como também Pai rico, Pai pobre e os Segredos da Mente Milionária. Top, os 3 livros. Já citei meses atrás o livro do seu post no meu blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou pescar lá no sue blog meu caro HM.

      Esses livros são um tapa na cara daqueles que estão iniciando como eu, e até mesmos aqueles que já achavam que sabiam algo.

      Pensei outro dia silenciosamente me casa, vou comprar esses 3 livros, guarda-los com muito carinho e dar para meu filho, filha, quando tiver na hora de trabalhar esse tema.

      Forte abraço !

      Excluir
    2. Leia aqui:
      http://heavymetalinvestimentos.blogspot.com/2015/12/a-formiga-e-cigarra-formiga-uma-velha.html

      Mas citei os livros em outros posts também.

      Excluir
  12. Realmente é o que dizem, quanto maior o chapéu, menos gado. Brasileiro tem muito o que aprender ainda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. FRUGAL, FRUGAL, FRUGAL....

      Valeu pela presença Anon 10:10

      Excluir
  13. Muito bom!! Resume bastante coisa da mentalidade dualista pobrexrico, dá pra encontrar e ver exatamente isso nas pessoas ao redor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quer ser um bom profissional e não sabe como começar ? Começa copiando aquele que é bom ao seu redor. Começa a copiar e quando dominar a melhor.

      Quer ser rico ? Copie os pensamentos dos ricos.


      "Enquanto você não provar que você já pode lidar com o que você já tem, você não vai receber mais nada."
      T Harv Eker


      Em contrapartida:

      Pois a quem tem, mais se lhe dará, e terá em abundância; mas, ao que quase não tem, até o que tem lhe será tirado.
      Mateus 13:12




      Forte abraço DUFRJ

      Excluir
  14. Boas,

    Preciso ler esse livro ainda.

    Tem tanta coisa pra ler ainda mais esse monte de empresas e fiis

    Só com o tempo que aprenderemos algo.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita IM.
      Leia bastante, pois a maioria dos passos a serem dados já estão escritos e a fórmula é a mesma.

      Se não der para ler, procure audiobook, resenhas, resumos, palestras, etc.


      Um forte abraço.

      Excluir