segunda-feira, 30 de abril de 2018

ATUALIZAÇÃO PATRIMONIAL ABR/18 (2,72% ou R$2.126,20)



INTRODUÇÃO

        Mais um mês se encerra e estamos aqui, fiéis à prestação de contas para com a blogosfera e para com nós mesmos, a final, isso aqui é um diário financeiro.
        Mês bem fraquinho, o mercado acabou não premiando a carteira tão bem quanto vinha premiando, porém ainda estamos com mais de 1% médio de rendimentos mensais. Não importa se o mercado está agitado, o importante nesses primeiros anos é aportar. Isso faz toda diferença. Quando tiver com 300K, 1KK, aí a coisa muda um pouco, mas por enquanto a regra é economizar, viver e aportar.

Enquanto isso os malacos bonobos continuam o ciclo vicioso.



        

Vamos aos números:



DISTRIBUIÇÃO RENDA FIXA

DISTRIBUIÇÃO FUNDO IMOBILIÁRIOS

SEGMENTAÇÃO FUNDO IMOBILIÁRIOS

DISTRIBUIÇÃO CARTEIRA DE AÇÕES

SEGMENTAÇÃO CARTEIRA DE AÇÕES

PROVENTOS E DIVIDENDOS



EVOLUÇÃO ÚLTIMOS 12 MESES



CONCLUSÃO
        Voltamos a crescer e agora sim voltamos a bater a casa dos 80 Mil e daqui para frente é só subida. Não quero mais ficar na casa dos 70, ô lugar horrível! O Alvo continua em 100 Mil em 2018. Isso conciliando também a viagem de férias e uma vida saudável. Se fosse entrar em modo zumbi, jogar pro alto viagem e tudo mais, encerrariamos o ano com quase 130K. Mas não é a ideia principal, tudo ao seu momento.

        Esse ano já tivemos cerca de R$952,59 de proventos tanto de Fii’s quanto de ações. No total a carteira em 4 meses já performou cerca de 4,3441% de rendimentos. Se ficar em 1% ao mês eu vou soltar fogos e estourar champagne.  


Muito sucesso para todos e bons investimentos!!!




quinta-feira, 26 de abril de 2018

COMO EU AUMENTO MINHAS POSIÇÕES $$ EM RENDA VARIÁVEL




        Todo dia eu erro e aprendo uma coisinha a mais sobre mercado financeiro. Percebi que aquilo que estudei (para passar) na faculdade, onde o professor falava com aquela ênfase acadêmica sobre, modelo de Gordon, precificação de dividendos, Modigliani e Miller, teoria da carteira eficiente de Markowitz, estão me fazendo falta agora. Uma coisa é inegável. A prática está moldando o tipo de investidor que sou. E naturalmente esses assuntos vêm à baila.
        O que eu venho bolando são ferramentas pessoais que apoiam minhas estratégias. O motivo é simples, nessa jornada de longo prazo, quase que uma maratona, eu não posso perder o foco de compra daqueles ativos que eu escolhi a dedo.



        Para isso, eu gostaria de apresentar meu método de aumento em posição nos ativos de renda variável. Vamos a ele (pega papel e lápis aí, que titio vai explicar):



  1.   Tenho uma planilha onde foram criadas as seguintes colunas:

TICKER
VALOR ATUAL
PREÇO MÉDIO
QTD. ATUAL
COTAÇÃO ATUAL
DIFERENÇA
%
OBSERV.

i.            Ticker – Código do papel que possuo;
ii.          Valor Atual – Resultado do meu Preço atual * Quantidade de cotas ou ações;
iii.        Preço Médio – Valor ponderado pelo preço da compra e pelas respectivas quantidades adquiridas;
iv.         QTD. Atual – Quantidade de cotas ou ações;
v.           Cotação Atual – Pulo do gato, pois uso planilha do Google Drive, onde adiciono uma query (disponível no final desse post) que retorna o valor do papel a mercado. Isso é muito importante, pois não preciso ficar atualizando cotação de quase 25 ativos de renda variável (tem um leve delay, mas não importa, sempre opero com mercado fechado);
vi.         Diferença – Diferença do valor atual e meu preço médio;
vii.       % - Diferença em percentual;
viii.     Observ. – Local onde coloco minhas considerações.
Ufa! Agora acabou? Não! Senta que lá vem história.
  2.   O segundo passo foi tirar uma média de valor de todos os ativos. Essa média é apenas um referencial. Hoje a média de valor da cart. de renda variável toda é em torno de R$1700.
  3.   Definido o alvo R$1700, a mágica é esperar o mercado. Como sabemos as oportunidades no mercado financeiro são igual a pegar ônibus, você perde uma viagem e daqui a pouco vem outra, se você aguardar com calma é claro. Abaixo a imagem da planilha e reparem que as células verdes são apenas formatação condicional, onde quando o preço for menor que o meu PM ela fica marcada. A ideia é considerar a compra com o intuito de aumentar posição, atingir a média da carteira e acima de tudo diminuir forçadamente meu preço médio com as oportunidades geradas pela volatilidade do mercado, pânico e todo tipo de fluxo que aparecer.




ATENÇÃO!

O que está aí em cima não são recomendações. Nem de ativos, nem de como fazer. Estou mostrando como faço, pois aproveito as oportunidades do mercado, para diminuir meu preço médio. De nada adianta comprar ativos ruins e ficar comprando mais e mais e mais, apenas porque o preço esta caindo. Lembre-se do que citei mais cima, esses ativos, eu escolhi a dedo, confio, gosto e quero ser sócio desses empreendimentos.
        Existem situações que eu não vou considerar a compra somente pelo preço inferior e sim por outros critérios que me satisfazem e me tranquilizam.
        Enfim, esse é meu jeito de comprar. Basicamente estou cevando cada bezerro e um dia quem sabe tenha uma carteira que poderei viver dos proventos e ter uma vida digna.
        E você, como faz? Deixa seu comentário.

Muito sucesso para todos e bons investimentos!!!

Query (A8 .. ticker): =IF(A8="";""; IF(OR(A8="-";A8="");"";IF(GOOGLEFINANCE(A8)=0;QUERY(Importhtml("http://cotacoes.economia.uol.com.br/acao/index.html?codigo="&LOWER(A8)&".SA";"Table";0);"SELECT Col5 LIMIT 1 OFFSET 1";0);IFERROR(GOOGLEFINANCE(A8);QUERY(Importhtml("http://cotacoes.economia.uol.com.br/acao/index.html?codigo="&LOWER(A8)&".SA";"Table";0);"SELECT Col5 LIMIT 1 OFFSET 1";0)))))






domingo, 22 de abril de 2018

HAPPINESS (RAT RACE) - A FILM BY STEVE CUTTS

Nesse exato momento são 23:59 e o Domingo se foi. De volta a grande Corrida dos Ratos. Desejo a todos uma excelente semana.    



Assista ao vídeo do incrível Steve Cutts em seu novo vídeo intitulado Happiness e entenda o verdadeiro conceito da Corrida dos Ratos.








terça-feira, 17 de abril de 2018

OLHANDO PARA O HORIZONTE – QUANDO VAI SER A MATURAÇÃO DA CARTEIRA?



        Não é segredo para ninguém que nós pequenos investidores e donos desses humildes blogs, somos figuras quase que olímpicas. Na verdade, esse conceito é do livro do "Faça fortuna com ações antes que seja tarde" do Décio Bazin (Parte II - Cinco Personagens, capítulo VI - Investidor Pessoa Física, figura olímpica.). Esse livro já foi comentado aqui na blogosfera e rotineiramente em Fóruns de finanças e outros.

        Nessa imensa maratona que nos levará à independência financeira, temos que vislumbrar alguns cenários em nossas mentes, só assim continuaremos animados. Cada centavo importa, cada provento de real recebido está a favor para compor o seu exército de liberdade. Não consigo me ver trabalhando no que faço daqui a uns anos. Estou com 30 anos, ao chegar aos 40,45..., vai ser difícil aturar o tipo de gente que infesta minha área profissional e principalmente o tipo de serviço que me tira todas as horas do dia dentro de um escritório olhando uma tela.

Ainda falta muito!

        Sempre vejo muita gente falando em maturação da carteira, mas tenho que advertir que a tão falada maturação só será atingida quando os objetivos forem bem definidos em nossas mentes (Meta à Execução).

“Saber quais são os seus objetivos é uma das partes mais importantes para uma carteira de sucesso. Isso porque o prazo de retorno esperado dos investimentos deverá coincidir com o prazo das suas metas. Não adianta fazer um investimento que o prazo de maturação é 10 anos (ações de bons fundamentos, por exemplo) sendo que você pretende comprar um carro dentro de 12 meses com esse recurso. As chances de você sair no prejuízo são grandes.

Muito esforço, muito trabalho e honestidade, aliado a frugalidade e principalmente muitas horas dedicadas ao estudo das finanças.
Dessa forma, plotei no Excel um gráfico dos nº dos aportes e seus rendimentos anualizado. O Exercício é bacana, pois uma figura fica muito mais marcada em nossas memórias do que números, vamos a ele:




Vale lembrar que isso não é uma ciência exata, e apesar de estarmos falando de números, muita coisa pode mudar. Mas o que importa acima de tudo é ver que por volta de 2024 (se o cenário assim ficar), meus rendimentos superarão os aportes. Antes disso já poderei gozar dos frutos (caso eu queira) de muito trabalho e poupança. Faça um cálculo de padeiro nos rendimentos de 2020 e verá que a expectativa é de quase 2K de renda passiva ao mês. Se levarmos isso para o ponto de interseção do gráfico, em 2024 já terei uma renda passiva de R$ 6.227,50.

Considerando que não pretendo parar de trabalhar enquanto Deus me der saúde e sabedoria, temos ainda um cenário promissor pela frente.

Enfim é isso, hoje recebo uma renda passiva mensal que chega ao salário líquido se for posto aos valores do mínimo nacional, mas muito em breve tenho certeza que estarei recebendo de renda passiva um salário de um gerente ou diretor de empresas médias, sem falar do meu salário mensal (renda primária).

E você ? Pense bem ! Não existe outra saída, ou poupa e aporta ou se entrega à Matrix.