terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Saideira 2015


Saideira...

Para finalizar o ano,  só tenho que me alegrar pelas conquistas de 2015.

Mais um ano de evolução e amadurecimento. Cheguei a pensar no inicio que ficaria aprisionado na Matrix, mas consegui sair (em partes). Como mencionado anteriormente, saí de um déficit de mais de 26k, todas as contas descontroladas e acumulando um passivo a perder de vista.

Adianto aqui que não consegui alcançar a meta de 10 K tão estimada para dezembro. Mas sem problemas considerando que comecei os aportes em agosto após reestruturar praticamente todas as contas, me livrar de veículo e cortar alguns supérfluos.

Quanto à meta de 10k, fazendo as projeções de 2016, facilmente chegarei agora em Janeiro, mesmo com a diminuição do valor dos aportes no primeiro semestre de 2016 (voltarei ao banco da faculdade).
 
Enfim, metas de 2015 mais que realizadas e 2016 continuo no trabalho iniciado em agosto desse ano: Constituir o colchão de segurança e finalmente começar a aportar rumo a IF.  

Em 2016 teremos um misto de TD com LCI-LCA. Hora de atacar um pouco a inflação e contar com nosso governantes para não tributação das letras de créditos.

Pensamento do dia: Já passou da hora de Colocar uma vassoura com o cabo para baixo atrás da porta para as visitas indesejáveis (ano de 2015 e talvez 16) irem embora logo.

Minha alegria em ver meu poder de compra se esvaindo.


terça-feira, 8 de dezembro de 2015

ATUALIZAÇÃO PATRIMONIAL (+ 32,82% ou 1.962,10)

Enfim chegou a atualização e novembro, com 8 dias de atraso mais chegou. Quero destacar a grande luta em continuar aportando na melhor época para o consumo selvagem patrocinado (Natal).

Está chegando o fim do ano e com ele as festividades. Época de presentear os entes queridos e de ter a mesa farta. Sem dúvida a melhor época para o comércio varejista.

Aqui na empresa tudo igual. Muito trabalho. Aturar a nossa suprema chefe babaca e aquele clima de meu deus para onde eu corro se esse barco afundar. Enfim, nada mudou! (Quer um conselho, nunca trabalhe em empresa contábil.)

Manter o foco é a melhor pedida para o fim de 2015. Como abordei em posts anteriores, estou em um trabalho de recuperação fortíssimo após achar que dinheiro nascia em árvore. Para minha surpresa, DINHEIRO NÃO ATURA DESAFORO !

Como estamos sempre procurando aprimorar nossos investimentos, melhorei o meu controle para visualizar de forma mais fácil os meus ativos. Segue as atualizações até 30 de novembro. Em dezembro farei realocações (sei que muitos vão dizer que é perder tempo, mas é mais uma questão de estratégia).



Continuo aportando firme no TD, mesmo com todo esse clima de incerteza mercadológica e politica. Dado a oportunidade que ao meu ver é única, continuo com a mesma estratégia de pré-fixar valores. 
Cerca de 82,64% dos ativos estão pré-fixados a 15,75% e o resto (17,36% está pós fixado). Tenho ignorado de certa forma o colchão de segurança pós fixado. Mas mantenho a meta primária de ter 12 meses de contas pagas. 

No geral tenho auferido boas rentabilidades no pré-fixado, perdendo rentabilidade somente na LTN 2018 que comprei a 15,60%. Atualmente a mesma já está batendo 16%. 


A meta 2015 parece ser singela, mas para quem saiu de – 26 k agora pouco, terminar com 10K aportados (sem considerar os rendimentos) já é uma vitória.


sexta-feira, 6 de novembro de 2015

1º ATUALIZAÇÃO PATRIMONIAL

Atualização Patrimonial

Estou fazendo um trabalho de recuperação financeira fortíssimo após zerar (falir) e me vê totalmente envolvido na corrida dos ratos.
Não tenho uma renda considerável comparado aos amigos da blogosfera, mais aplico a maior parte das fórmulas que muitos fazem e acredito que no final terei sucesso. Uma boa dose de persistência e determinação irá fazer a semente IF brotar, eu tenho certeza.
Desde 2012,  ano que saí de casa,  passei a economizar cada Dilma que entrava em minha conta. Solteiro até 2014 imaginem vocês a dificuldade de fazer isso e com um emprego em início de carreira. Errei muito no quesito investir.
Como muitos brasileiros que também querem investir errei,  a falta de rumo e a crença que nós só podemos comprar algo parcelado (já que nunca conseguiremos economizar), acabei por fazer péssimas escolhas. Não sabia aplicar nenhum tipo de regra a minha vida a não ser, pague tudo, use boa parte da grana e o que sobrar (se sobrar) guarde na poupança (para gastar tudo quando o da carteira acabar).
Por longos 2 anos, fiz de minha poupança parte do meu caixa e para piorar já tinha o péssimo habito de utilizar meu cartão de crédito como capital de giro. Perfeito!  Para o banco.
Enquanto as entradas eram gordas, com trabalhos exaustivos e longas horas extras, eu conseguia manter um padrão desvairado de vida sem segurar um tostão se quer. Até que... A torneira fechou. Fui obrigado a viver como a maioria dos brasileiros da “nova classe média”, apenas com o salário do mês.
Depois de ter gasto tudo e mais um pouco, resolvi me informar e me educar financeiramente. Por está me graduando em administração de empresas, tenho domínio das ferramentas e consigo entender com mais facilidades grande parte dos nº. O que leva a uma controvérsia, o administrador deveria saber administrar. Sim ele sabe, o problema consigo mesmo é a emoção.
Resumindo a história, farei uma abordagem a partir de Agosto, mês que voltei a aportar e a construir o meu colchão de segurança.
Hoje utilizo a regra 50-20-30, que posteriormente falarei.
Meu colchão de segurança será composto de 6 a 12 meses de despesas pagas. Reparem que coloquei de 6 a 12, pois como vivemos em um momento de incertezas mercadológicas, prefiro deixar o porquinho bem gordo para evitar qualquer imprevisto.
Como sou a assalariado e ainda estou procurando uma segunda renda para conquistar minha futura IF, farei aportes pequenos de vez enquanto. Acredito que todo aporte é válido seja 1 real ao infinito, o importante é aportar.

Bom segue minha evolução Patrimonial e a alocação:












Fiz um aporte legal em Agosto, mas em 20/10 vendi minhas LTF e aproveitei a oportunidade de uma LTN pagando bem. Como pretendo levar o título até o vencimento, o mesmo trará um bom retorno.  Este mês fiz novos aportes em LTF. Estou conseguindo manter uma meta superior a 30% dos meus rendimentos líquidos.
Espero fechar 2015 (que comecei com menos 13k) com pelo menos 10k no colchão de segurança. Quando atingir a meta de 26k eu paro de aportar para essa finalidade e novos planos já estão feitos.
Budget 2016 está desenhado e considerado a volta aos estudos e mais aportes mensais.

Está ae, espero que compartilhem suas estratégias e pensamentos, com o tempo vou dominar melhor a ferramenta e postar algo mais elaborado.


Apresentação

1º Post

Depois de passar anos lendo os textos dos colegas da blogosfera, resolvi criar o meu próprio blog para demonstrar toda minha luta para fugir da tão famosa corrida dos ratos. Também viso validar e demonstrar os aprendizados que venho acumulando sobre finanças ao longo desse tempo. Se você é como eu e gosta de pensar que existe realmente a luz no fim do túnel, junte-se a mim e ao meu blog.

Moro no Rio de Janeiro (samba, praia, carnaval...), porém não gosto de samba, praia e tão pouco carnaval. Isso é muito legal para quem não é daqui (gringo). Quando você tem uma escola de samba como vizinha, rapidamente você toma aversão ao "barulho" todo e tanto fuzuê que é feito entorno de um feriado que vai deixar a cidade fedendo e suja.

Como disse sou do RJ, estou namorando e até pela idade (27), já estou planejando com um pouco melhor a vida. 

Profissionalmente estou evoluindo bem, já tenho em minha responsabilidade vidas a qual faço a gestão interna da equipe e trabalho na iniciativa privada em uma multinacional do ramo contábil.

Apesar de já está com uma idade avançada e apenas iniciando minha fuga, creio que de tanto ler e ser curioso já estou fazendo bons progressos em meus investimentos e carreira.
Acredito muito nos planos futuros, mas acredito muito mais no planejamento em ação embasado pelos planos que um dia sonhei.

Bom, espero que seja de agrado a todos. Nem sempre serei tão formal, falarei de vez enquanto da difícil tarefa de contratar alguém para compor uma equipe e como os profissionais brasileiros as vezes (na maioria das vezes) não tem nenhum preparo e acabam detonando o time por ego ou crenças malditas que nos foi ensinado desde a infância.
­